Dica Financeira: Passo a Passo para Comprar a Casa Própria

Happy young couple holding their new house keyTodos querem independência financeira. Ter sua própria casa, carro, viajar com a família. Com essa idéia em mente, decidimos escolher algumas dicas para que você compre ou alugue sua casa própria, e fuja de futuras dores de cabeça.
Porque uma vez fechado o contrato, é possível reverter a operação, mas a custo de muita burocracia. A seguir, conheça cinco pontos que devem fazer você investigar mais antes de fechar o negócio.

1) Barato demais – Imóveis de uma mesma região tendem a ter preços similares, com pouca variação para baixo ou para cima. Então, se topar com um preço bem inferior, desconfie.

“Investigue como é a vizinhança e o estado real do imóvel. Vá além das aparências e pergunte ao corretor os motivos de um valor tão menor”, afirma a coordenadora de marketing do site Imovelweb, Viviane Macedo.

Para garantir que a oferta não esteja mascarando problemas na casa ou apartamento, só aceite assinar o contrato após descobrir qual a razão do desconto.
2) Infiltração – Infiltrações podem ser resolvidas, mas tenha em mente que isso consumirá dinheiro e, provavelmente, muita paciência. Como é um serviço mais complicado, que envolve identificar o lugar do vazamento, quebrar a parede, e emendar ou trocar o cano, costuma custar mais caro.
“E o serviço pode não dar certo. Aí, o prejuízo é ainda maior”, diz Sylvio Lindenberg, autor de “Guia Prático do Corretor de Imóveis” (ed. Atlas).

3) Trânsito pesado – Não acredite que esse problema pode ser relevado, ou que “com o tempo, você se acostuma”. Congestionamentos ou ruas movimentadas demais são duplamente ruins. Primeiro, porque dificultam o acesso até a sua casa e, segundo, por causa do barulho. “Motores de carros e buzinas podem infernizar a vida de quem procura mais sossego”, afirma Sylvio.

Por isso, antes de fechar o negócio, visite o imóvel em pelo menos três horários diferentes para checar o movimento na região.

4) Corretor superficial – É dever desse profissional apresentar os prós, mas também os contras da casa ou apartamento. Se o corretor não for capaz de falar mais do que o básico, pode não estar bem informado sobre o imóvel, ou pior: estar omitindo algum ponto importante.

Fique atento e faça perguntas, como se há previsão de o condomínio subir, e qual a última vez que o teto da garagem foi impermeabilizado. Desconfie dos corretores que não souberem responder e ficarem somente apresentando cômodos. “O corretor deve ser capaz de dar detalhes e de ressaltar os aspectos positivos e negativos que interessam ao cliente”, diz Sylvio.
5) Decoração impecável – Esse ponto vale principalmente para imóveis novos, comprados na planta. Algumas construtoras oferecem imagens com móveis em uma escala e apartamento em outra, maior.

Além disso, essas empresas podem “maquiar” os ambientes, com espelhos e móveis planejados especialmente para deixá-los aparentemente mais amplos. Isso é mais raro, mas também pode acontecer em apartamentos usados, que foram muito bem decorados.
Prefira visitar os imóveis vazios. Além disso, confira e reconfira a metragem. Pergunte se aquele número que está sendo divulgado ou que foi informado pelo corretor inclui a garagem. Assim, você evita a surpresa desagradável de ter que gastar alguns milhares de reais para deixar a sua casa com o conforto esperado.

Fonte: UOL Economia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: