Educação Financeira, de pai para filho

Ainda nos dias de hoje é comum encontrar em algumas famílias filhos que ainda moram na casa dos pais na faixa dos 24 aos 35 anos de idade, que são sustentados ou auxiliados por seus pais e ainda não conquistaram sua tão sonhada independência financeira para saírem e começarem a caminhar com as próprias pernas, tranquilizando os familiares que se preocupam com esse tipo de situação. Por esses motivos especialistas em cobrança alertam os pais para evitaram o erro e agirem para encurtar o convívio dos filhos jovens em suas casas, ensinando algumas lições sobre dinheiro ainda na infância, porque quanto mais cedo à criança aprender a cuidar do próprio dinheirinho, desenvolverá mais responsabilidade para sua independência financeira de maneira natural conforme o tempo passar e a fase adulta e as despesas com a faculdade chegar.

 
Seguem algumas lições que todos os pais deveriam ensinar para seus filhos sobre dinheiro:


1. Ensinar a administrar o dinheiro com a mesada: A mesada é importante para educação financeira, mostre para seu filho a importância de poupar e cumprir prazos. Ensine as crianças a pagar o lanche da escola com o dinheiro da mesada, sem deixar que acabe com todo o valor antes do final do mês, incentivando seu filho a guardar uma parte da mesada para comprar um brinquedo para ele no final do mês, estimulando o hábito de poupar dinheiro para usar no futuro.
Celina Macedo – “É um modo de impedir que o filho selecione por sua conta o uso do dinheiro.”

2. Entrar na faculdade: Incentive seu filho a buscar estágios remunerados assim que entrar na faculdade, aos poucos, coloque prazos para que ele comece a ajudar a pagar as mensalidades e despesas com os materiais; diminua a mesada ou encerre o beneficio quando seu filho começar a ganhar o salário.
Cássia D’Aquino:- “A mudança não deve ser encarada como punição, mas deve ser comemorada e explicada pelos pais como uma passagem para a vida adulta.”

3. Começar a dividir as contas de casa: Repasse as responsabilidades das despesas do seu filho para ele, musculação, cartão de crédito e celular, assim que seu filho estiver recebendo o primeiro salário; também dê alguma conta fixa da casa, como água ou luz, para que ele comece a pagar, seja qual forem às condições financeiras da família.
Cássia D’Aquino:- “A participação do filho no orçamento familiar faz parte da educação dada pelos pais. Portanto, deve ser encarada como um símbolo, não apenas como uma necessidade.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: